Navigation

Correa é indiciado por sequestro de opositor

O ex-presidente equatoriano Rafael Correa, em Havana, em 20 de abril de 2018 afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 18. junho 2018 - 22:33
(AFP)

A Justiça do Equador autorizou nesta segunda-feira o indiciamento do ex-presidente Rafael Correa na investigação do suposto sequestro do ex-deputado Fernando Balda na Colômbia em 2012, informou a Procuradoria.

A juíza Daniella Camacho acolheu o pedido da Procuradoria e determinou que Correa se apresente "a cada 15 dias" para prestar esclarecimentos sobre o caso.

Na quinta-feira passada, o Congresso autorizou a investigação de Correa no caso de Fernando Balda.

A Assembleia Nacional declarou "improcedente" o pedido de uma juíza para bloquear a investigação, com o aval de 83 dos 137 deputados.

Os congressistas consideraram que Correa, que vive na Bélgica, já não exerce a função de presidente e não tem mais as prerrogativas previstas na Constituição para o chefe de Estado.

Balda, ex-deputado do Partido Sociedade Patriótica (PSP), afirma que estava em Bogotá em 2012 quando cinco pessoas o colocaram a força em um automóvel, que a polícia colombiana interceptou frustrando o sequestro.

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.