Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Pessoas fazem fila para retirar dinheiro de caixa eletrônico em Caracas em 14 de novembro de 2017

(afp_tickers)

A Associação Internacional de Swaps e Derivativos (ISDA), que reúne proprietários de títulos da dívida, voltou a adiar nesta terça-feira (14) convocar uma nova reunião nesta terça-feira a decisão se a estatal petroleira venezuelana PDVSA entrou em moratória e disse esperar mais informações.

Em um breve comunicado, a entidade informou que vai se reunir novamente na quinta-feira em Nova York "para continuar as discussões" e decidir se pode acionar o pagamento dos seguros CDS (Credit Default Swaps).

"Enquanto o comitê trabalha para obter informação claras sobre o calendário de pagamentos efetuados pelo agente pagador (...), foi decido adiar um voto sobre essa questão", indicou a ISDA.

A ISDA começou nesta segunda-feira a análise da dívida da Venezuela.

A reunião desta terça-feira aconteceu depois de a agência de classificação financeira Fitch rebaixar a nota da PDVSA de "C" para "RD", o grau de default seletivo.

A Fitch considerou que os donos das dívidas receberam seus pagamentos com atraso.

Já a agência Standard & Poor's (S&P) tinha declarado a Venezuela em moratória parcial de sua dívida externa.

Segundo a S&P, o governo venezuelano não conseguiu efetuar um pagamento de 200 milhões de dólares mesmo depois do período de carência de 30 dias.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP