Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

(Arquivo) A dirigente cubana Josefina Vidal

(afp_tickers)

Cuba espera que o presidente americano, Barack Obama, use ao máximo suas faculdades executivas no tempo que resta de seu mandato para tornar irreversível a histórica aproximação entre os dois países.

Em uma entrevista publicada nesta quarta-feira pelo jornal Granma, Josefina Vidal, dirigente cubana que conduz o processo de reconciliação política com os Estados Unidos, fez um novo apelo a Obama para que alivie as restrições do do embargo vigente desde 1962, ao completar um ano do restabelecimento das relações diplomáticas entre os dois países.

Vidal enfatizou que Obama "pode fazer muito mais por tornar irreversível o processo visando o futuro", em alusão a seu sucessor na Casa Branca, que será eleito em novembro.

A esse respeito, reiterou que Cuba espera que, "seja quem for o próximo presidente, apoie o atual curso da política em relação à ilha".

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP