Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

(Arquivo) As Damas de Branco recebem o Prêmio Sakharov, em Bruxelas, no dia 23 de abril de 2013

(afp_tickers)

As opositoras Damas de Branco cubanas pediram ao papa Francisco que as receba durante sua visita à ilha, em setembro, em uma carta enregue à Nunciatura em Havana, informou a líder do grupo, Berta Soler.

Soler destacou que também informaram ao núncio sobre a situação dos direitos humanos em Cuba e entregaram a ele um CD com testemunhos de ativistas que foram reprimidos nas últimas semanas, assim como uma lista de presos políticos cubanos.

"Informamos que estamos muito preocupadas com a chegada do Papa porque, quando Bento XVI veio (em março de 2012), o governo prendeu centenas de opositores para que não pudessem ver suas missas", explicou.

Ganhadoras do Prêmio Sakharov do Parlamento Europeu em 2005, as Damas de Branco é um grupo fundado em 2003 por familiares de presos políticos (já libertados) e o único que tem autorização do governo cubano, desde 2010, para fazer protestos pelas ruas aos domingos.

AFP