Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

(15 ago) Fumaça domina a paisagem de Raqa após um ataque da aliança curdo-árabe contra o EI

(afp_tickers)

As Forças Democráticas Sírias (FDS), uma aliança curdo-árabe que combate o grupo Estado Islâmico (EI), entraram nesta sexta-feira na Cidade Velha de Raqa, reduto da organização extremista na Síria.

Seguem abaixo as datas-chave da ofensiva, iniciada em junho:

- "Fúria do Eufrates" -

- 5 de novembro de 2016: as Forças Democráticas Sírias (FDS), apoiadas pelos Estados Unidos, lançam uma grande ofensiva chamada "Fúria do Eufrates" para retomar Raqa.

As FDS, dominadas pelas Unidades de Proteção Popular (YPG) curdas, mas que também incluem combatentes árabes e turcomanos, têm 30.000 homens.

Em outubro, o então secretário americano de Defesa Ashton Carter advoga por uma operação para isolar o EI no reduto de Raqa, em paralelo com uma ofensiva lançada pelas forças iraquianas para reconquistar Mossul, o último grande reduto do grupo extremista no Iraque.

"A primeira fase será isolar Raqa", cortando os principais eixos de comunicação com o exterior, explicou o comandante das Forças americanas no Oriente Médio.

- Veículos americanos blindados -

- 10 de dezembro: as FDS anunciam o início de uma "segunda fase" da ofensiva. Na primeira fase, as FDS conquistaram 700 quilômetros quadrados.

- 6 de janeiro de 2017: a coalizão curdo-árabe expulsa o EI da cidadela de Jaabar, a 50 quilômetros de Raqa.

- 31 de janeiro: as FDS anunciam ter recebido pela primeira vez os veículos blindados americanos. Responsáveis americanos indicam que os veículos foram entregues a setores árabes das FDS.

- Via de abastecimento cortada -

- 4 de fevereiro: as FDS anunciam o início da terceira fase da operação, concentrada no leste da província de Raqa.

- 17 de fevereiro: o EI começa a sair de Raqa, fugindo do avanço das FDS.

- 6 de março: as FDS conseguem, com o apoio aéreo da coalizão internacional, cortar a via de abastecimento do EI entre Raqa e a província de Deir Ezzor

- A batalha de Tabqa -

- 22 de março: o Pentágono anuncia que os Estados Unidos utilizaram helicópteros de ataque e transportes de tropas e artilharia para apoiar uma ofensiva das FDS contra o pântano de Tabqa, 50 quilômetros a oeste de Raqa.

- 26 de março: as FDS conquistam o aeroporto militar de Tabqa.

- 4 de abril: os EUA enviam 400 militares em apoio aos 500 membros das Forças Especiais presentes na Síria.

- 24 de abril: as FDS entram pela primeira vez em Tabqa, mas encontram uma grande resistência do Estado Islâmico, que colocou atiradores de elite em toda a cidade e utilizou carros-bomba e drones armados.

- 10 de maio: as FDS tomam conta de Tabqa e da represa da cidade, situadas a 50 quilômetros de Raqa, pondo fim à quarta fase da operação.

- 12 de maio: as FDS anunciam para o começo de junho o lançamento da ofensiva final contra Raqa.

- 23 de maio: a coalizão internacional culmina na formação das forças policiais encarregadas de assegurar a ordem pública depois da tomada da cidade.

- Entrada em Raqa -

- 6 de junho de 2017: as FDS anunciam o início da "grande batalha para libertar a cidade de Raqa", última etapa da ofensiva iniciada há sete meses, e a entrada de seus primeiros combatentes em um bairro do leste da cidade.

- 11 de junho: a eletricidade é cortada e há escassez de água.

- 18 de junho: um caça americano abate na província de Raqa um avião militar sírio acusado de bombardear as FDS.

- 29 de junho: a aliança curdo-árabe assume o controle a região ao sul do Eufrates.

- 2 de julho: As FDS entram em Raqa igualmente pelo sul, atravessando o Eufrates.

- 12 de julho: Conselheiros militares americanos operam em Raqa.

- 22 de agosto: Dezenas de civis, incluindo crianças, morrem nos ataques da coalizão em Raqa, segundo o OSDH.

- 24 de agosto: Civis se veem "em um labirinto mortal", afirma a Anistia Internacional. A ONU estima em 25.000 o número de civis na cidade.

- 1 de setembro: As FDS anunciam a expulsão do EI da cidade velha de Raqa, aproximando-se da zona mais protegida dos extremistas no centro da localidade.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP