Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

(Arquivo) A viúva de Augusto Pinochet, Lucía Hiriart, em Santiago, no dia 10 de dezembro de 2007

(afp_tickers)

A Justiça chilena decretou nesta segunda-feira o embargo de 41 imóveis de propriedade da Cema Chile, fundação presidida pela viúva do ex-ditador chileno Augusto Pinochet, indagada pela venda ilegal de imóveis pelos quais teria recebido 8,8 milhões de dólares.

"Decretou-se o embargo de 41 bens imóveis de propriedade da Cema Chile", anunciou a jornalistas o juiz especial Guillermo de la Barra, que investiga as atividades da fundação que recebeu de forma gratuita 134 propriedades fiscais durante a ditadura de Pinochet (1973-1990).

É "um embargo preventivo" para evitar sua possível alienação, explicou o juiz.

A viúva do ex-ditador renunciou há uma semana à presidência vitalícia que tinha na Cema-Chile, mas as investigações continuam contra ela.

Aos 93 anos, Lucía Hiriart mantém hoje uma discretíssima figuração pública, mas se considera a 'mulher forte' por trás da sangrenta ditadura de seu marido, que deixou mais de 3.200 vítimas, entre mortos e desaparecidos.

"O negócio lucrativo que Lucia Hiriart conduziu com recursos do Estado não pode ficar impune", disse a deputada comunista Karol Cariola, após apresentar nesta segunda-feira - juntamente com a Associação de Familiares de Presos Desaparecidos - uma ação contra Hiriart por má gestão de recursos públicos, desvio de dinheiro e fraude.

Na denúncia, expõe-se que Hiriart recebeu 50.000 dólares de parte da Cema Chile para custear as despesas da detenção de Pinochet em 1998, em Londres. Segundo cálculos da imprensa local, a viúva do ex-ditador teria recebido, ainda, 6,3 bilhões de pesos (8,8 bilhões de dólares) pela venda ilegal de imóveis.

Segundo o Ministério de Bens Nacionais, a Cema-Chile recebeu gratuitamente 134 imóveis durante a ditadura de Pinochet. Os imóveis deviam ser destinados para fins sociais ou como sedes da fundação, que dava cursos de capacitação para donas de casa.

Em 2006, deixou de receber ajuda estatal e desde então continuou funcionando com uma expressão mínima.

O governo chileno taxou 118 destas propriedades em 120 milhões de dólares. Após o início da investigação, a Cema devolveu três imóveis ao Estado.

A Justiça chilena já investigou Hiriart e os cinco filhos de Pinochet por má-gestão de recursos públicos após a descoberta de 20 milhões de dólares ocultos nas contas bancárias no exterior, fechando a investigação sem encontrar culpados.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP