AFP

Um total de 89% dos simpatizantes do Partido Democrata avaliam que a visão crítica da imprensa "impede os dirigentes políticos de fazer coisas que não deveriam ser feitas", uma opinião compartilhada por apenas 42% dos republicanos

(afp_tickers)

A visão sobre o papel de controle do poder político dos veículos de comunicação nos Estados Unidos nunca foi tão diferente entre democratas e republicanos como na atualidade, segundo um estudo do Pew Research Center publicado nesta quarta-feira.

Um total de 89% dos simpatizantes do Partido Democrata avaliam que a visão crítica da imprensa "impede os dirigentes políticos de fazer coisas que não deveriam ser feitas", uma opinião compartilhada por apenas 42% dos republicanos.

A diferença entre os dois grupos, de 47 pontos nesta pesquisa, nunca tinha ultrapassado 28 pontos. O Pew Research Center faz essa pergunta em suas sondagens desde 1985.

Em 2016, a porcentagem de republicanos que consideravam que o papel crítico da imprensa tem uma influência virtuosa na conduta dos líderes políticos era ligeiramente mais alta (77%) do que a de democratas (74%).

Entre as duas pesquisas, o fim da campanha e da eleição presidenciais modificaram as relações entre a imprensa e o poder político.

O presidente americano, Donald Trump, mantém relações conflitantes com os meios, ao menos publicamente.

No conjunto da população, 70% estabelecem um vínculo entre o trabalho dos meios e o respeito das normas pelos dirigentes políticos.

A divisão entre democratas e republicanos também é observada na opinião geral que os entrevistados têm sobre os meios. A proporção de democratas que acreditam nas informações divulgadas pelos veículos aumentou sete pontos, chegando a 34%, muito acima da de republicanos, de apenas 11%.

A pesquisa foi realizada on-line entre 13 e 27 de março com 4.151 pessoas representativas da população americana.

AFP

 AFP