Navigation

Departamento de Estado americano requisita mais militares para o Iraque

Atualmente, cerca de 850 soldados e assessores militares estão no Iraque, pouco mais de dois anos e meio após a retirada das tropas americanas do país. afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 20. agosto 2014 - 20:07
(AFP)

O Pentágono analisa a possibilidade de enviar "cerca de 300" soldados americanos ao Iraque, a pedido do Departamento de Estado, indicou nesta quarta-feira uma autoridade americana.

Com este aumento das tropas, destinado à proteção das instalações diplomáticas americanas, eleva-se a 1.150 o número de soldados e conselheiros militares que os Estados Unidos mantém mobilizados no Iraque, país que enfrenta os jihadistas do Estado Islâmico.

Questionada sobre o pedido de seu ministério, Marie Harf, porta-voz da diplomacia americana, disse que não tinha conhecimento desta informação.

Atualmente, cerca de 850 soldados e assessores militares estão no Iraque, pouco mais de dois anos e meio após a retirada das tropas americanas do país.

Sua missão é proteger os funcionários e prédios diplomáticos americanos e apoiar o Exército iraquiano e as forças curdas dos peshmergas contra os extremistas sunitas, que avançam no norte do Iraque desde o início de junho.

Além disso, as forças aéreas americanas realizaram 84 ataques contra o EI desde 8 de agosto no norte do Iraque, em sua maioria destinados a proteger a estratégica represa de Mossul.

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.