Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

O "Inermorostrum xenops"

(afp_tickers)

Cientistas descobriram nos Estados Unidos os restos de um estranho golfinho de cerca de 30 milhões de anos de antiguidade, minúsculo, sem dentes e provavelmente com bigode.

O curioso mamífero, batizado de "Inermorostrum xenops", foi descoberto por um mergulhador no rio Wando, na Carolina do Sul. Representa um antigo membro da família dos odontocetis (subordem dos cetáceos), que compreende atualmente os cachalotes, as orcas, os golfinhos e os narvais.

Este golfinho arcaico era "incrivelmente minúsculo", com entre 1,2 e 1,5 metro, segundo o estudo publicado na quarta-feira na revista britânica Proceedings of the Royal Society B. Seu focinho, "extremadamente curto", "estava desprovido de dentes" e provavelmente dotado de longos lábios e bigodes.

Estas características são excepcionais para um membro da extinta família dos Xenorophidaes, integrada principalmente por cetáceos de "maior tamanho, com um focinho ao menos três vezes mais comprido e uma dentição com ao menos 11 dentes na mandíbula superior", segundo a equipe de pesquisadores do College of Charleston responsável pelo estudo.

A falta de dentes leva a supor que o golfinho se alimentava unicamente aspirando - como a morsa faz atualmente -, ingerindo peixes, lulas ou outros invertebrados de corpo mole.

Curiosamente, "apenas" quatro milhões de anos antes, os odontocetis já existiam mas tinham dentes, o que mostra até que ponto uma espécie pode evoluir rapidamente, segundo os pesquisadores.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP