Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Vista de um grande monumento mortuário que remonta ao século 4 a.C., em Kasta, perto de Anfípolis, na Grécia, em 24 de agosto de 2013.

(afp_tickers)

Uma tumba muito "importante" da época helênica, entre 325 e 300 antes da nossa era, foi descoberta no antigo sítio de Anfípolis, na região grega da Macedônia (norte), disse o primeiro-ministro, Antonis Samaras.

"Estamos diante de uma descoberta muito importante na Macedônia, uma região que continua nos surpreendendo com seus tesouros excepcionais", informou à imprensa o premiê, que visitou o local para saudar os arqueólogos encarregados da escavação.

A instalação tem 497 metros de comprimento, construída em mármore trazido da vizinha ilha de Thassos, e um caminho de 4,5 metros de largura que conduz à entrada do monumento. Sua grandeza "deixa a diretora de escavações, Katerina Peristeri, muito otimista sobre a importância deste monumento único", disse Antonis Samaras.

A questão principal "é descobrir a identidade do falecido", acrescentou.

"Trata-se de uma tumba que data de depois da morte de Alexandre, mas não sabemos a quem pertence", disse Peristeri à televisão Mega.

Iniciados há dois anos, os trabalhos no sítio foram interrompidos neste inverno antes de serem retomados, graças a de 100 mil euros concedidos pelo Ministério da Cultura, segundo a agência de imprensa grega ANA.

Anfípolis é conhecido por ser o local da descoberta de uma estátua de mármore de 5,2 metros de altura chamada de "Leão de Anfípolis"

Os arqueólogos estimam que a tumba tenha 3 metros de altura e pertença a uma personalidade eminente do reino macedônio antigo.

Importantes sítios antigos foram trazidos à luz na região da Macedônia nas últimas décadas, entre eles o famoso túmulo de Vergina do rei Felipe II, pai de Alexandre, descoberto em 1977 pelo arqueólogo Manolis Andronikos.

AFP