Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

O dinossauro com chifres que não era conhecido pelos cientistas é semelhante em muitos aspectos ao Tricerátopo, exibido pela Sotheby's em Paris em outubro de 2011

(afp_tickers)

Paleontólogos descobriram no Canadá um exemplar de uma nova espécie de dinossauro com chifres, que remonta a 65 milhões de anos.

Este dinossauro herbívoro foi batizado de Regaliceratops peterhewsi, em referência a seu folho enorme em forma de colarinho atrás da cabeça, e pelo nome de seu descobridor (Peter Hew).

Mas os cientistas já apelidaram o novo dinossauro de "Hellboy", nome do personagem dos quadrinhos que tem chifres.

O achado foi publicado na última edição da revista Current Biology.

O crânio praticamente intacto do novo dinossauro foi descoberto há uma década, em um barranco junto ao rio Oldman, na província de Alberta, no Canadá.

"Este espécime vem da região de Alberta, onde não havíamos encontrado fósseis de dinossauros com chifres antes, o que nos levou a concluir que era algo importante", explicou Caleb Brown, um paleontólogo do museu Royal Tyrrell.

"Mas apenas depois de separar o fóssil da rocha, no laboratório, os cientistas concluíram que estavam diante de uma espécie totalmente nova".

A reconstituição do "Hellboy" revelou que ele era semelhante em muitos aspectos ao Tricerátopo, mas com um folho ao redor da cabeça muito peculiar, um chifre mais imponente no nariz e um pequeno chifre sobre cada olho.

Segundo os paleontólogos, o achado é importante especialmente por suas implicações sobre a evolução dos dinossauros com chifres.

Os dinossauros com chifres se dividem em dois grupos: os Chasmossauros, dotados de um pequeno chifre no nariz e outros mais imponentes sobre os olhos, além de um amplo folho; e os Centrossauros, com um grande chifre no nariz e outros menores sobre os olhos, e de folho menor.

"O 'Hellboy' pertence aos Chasmossauros, mas com ornamentos mais parecidos aos dos Centrossauros", disse Caleb Brown. "Também viveram em um período posterior à extinção dos Centrossauros".

Os Centrossauros desapareceram da face da Terra vários milhões de anos antes dos Chasmossauros, que se extinguiram junto com os demais dinossauros no final do Cretáceo, há 65 milhões de anos.

O desaparecimento dos dinossauros e de muitas outras espécies é atribuído a queda de um enorme meteoro, que alterou o clima da Terra.

O Regaliceratops peterhewsi é o primeiro exemplo de uma convergência da evolução dos dinossauros com chifres. Os dois grupos evoluíram de forma independente para desenvolver características anatômicas similares.

Os pesquisadores esperam agora encontrar uma maior quantidade de espécimes de Regaliceratops, e planejam uma reconstrução digital do crânio de "Hellboy".

AFP