AFP

Feira de emprego em Dunkerke, França, em 9 de março

(afp_tickers)

O desemprego na zona do euro ficou em 9,5% em março, estável na comparação com o mês anterior e no menor nível desde abril de 2009, anunciou nesta terça-feira a agência Eurostat.

O número de desempregados nos 19 países da moeda única registrou queda de 5.000 pessoas, a pouco mais de 15,5 milhões, de acordo com a agência europeia de estatísticas.

Apesar do resultado conjunto abaixo da marca simbólica de 10%, os números de alguns países continuam elevados.

A Grécia permanece como o país com mais desempregados (23,5%, resultado de janeiro), seguida pela Espanha com 18,2% em março.

Chipre (12,5%) e Itália (11,7%) completam a lista de maior índice de desemprego.

A Alemanha, maior economia do bloco, mantém o menor índice de desemprego da Eurozona com 3,9% em março. A França, segunda potência econômica do bloco, mantém uma taxa de 10,1%.

Portugal registrou nova queda, a 9,8% em março.

Nos conjunto dos 28 países da União Europeia (UE), o índice de desemprego em março ficou em 8%, o que representa 19,7 milhões de pessoas sem trabalho.

AFP

 AFP