Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Indianos caminham em uma rua alagada da cidade de Kakharubasta, distrito de Puri, região castigada por inundações causadas pelas chuvas de monção

(afp_tickers)

O número de mortos em deslizamentos e inundações, provocados pelas torrenciais chuvas de monção que castigam o Nepal e o norte da Índia, subiu para pelo menos 109 neste sábado, à medida que ondas de água, lama e rochas varriam casas, informaram autoridades.

As chuvas também deslocaram milhares de pessoas na bela região do Himalaia e fizeram reviver memórias de um dilúvio mortal que matou mais de 5.000 pessoas no estado indiano de Uttarakhand.

As chuvas no Nepal nos últimos três dias mataram 85 pessoas e deixaram mais de 100 desaparecidos, informou o chefe da gerência nacional de desastres, Yadav Prasad Koirala.

"Até agora, recuperamos 85 corpos, 54 pessoas sofreram ferimentos por causa dos deslizamentos e das cheias nos últimos três dias e 113 ainda estão desaparecidos", disse Koirala à AFP.

As chuvas danificaram estradas que cruzam as planícies do oeste do país, na fronteira com a Índia, e a pouca visibilidade dificultou os esforços de resgate para evacuar 1.500 pessoas presas em casas alagadas, informou o porta-voz do Ministério do Interior, Laxmi Prasad Dhakal.

"Por causa dos danos a rodovias na região, só podemos entregar provisões como barracas e remédios de helicóptero", explicou Dhakal à AFP.

Oficiais do exército resgataram 300 pessoas no sábado, enquanto outras centenas aguardavam ajuda nos distritos mais afetados de Surkhet e Bardiya, onde as linhas de transmissão foram afetadas, deixando milhares de pessoas sem energia elétrica.

"Ficamos sem energia o dia todo e estamos lutando para chegar às pessoas afetadas", disse o encarregado do distrito de Bardiya, Tej Prasad Paudel.

No distrito vizinho de Banke, a inundação causada pelas fortes chuvas destruiu casas, explicou a autoridade distrital Jeevan Oli.

"Resgatamos quatro corpos, inclusive de duas crianças. Estamos procurando outras quatro pessoas, cuja cabana foi derrubada na noite passada", explicou Oli à AFP.

As mortes ocorrem duas semanas depois que o pior deslizamento em mais de uma década atingiu aldeias do nordeste do Nepal, matando 156 pessoas.

As chuvas de monção também forçaram as autoridades a fechar uma grande ponte ao longo da maior rodovia do país, depois que ela apresentou rachaduras e desabou.

- Evacuações na Índia -

Enquanto isso, fortes chuvas na vizinha Índia provocaram deslizamentos e cheias que mataram pelo menos 24 pessoas desde a sexta-feira, segundo as autoridades.

No estado de Uttarakhand, sete pessoas morreram enquanto dormiam, atingidas por um deslizamento, provocado pelas chuvas que caíram na montanhosa região esta semana.

"Sete pessoas foram mortas e uma mulher foi resgatada com vida por socorristas dos destroços de uma casa que desabou por causa da chuva que caiu durante a noite", explicou à AFP o juiz distrital Chandresh Yadav, acrescentando que o número total de mortos agora é de 24.

Segundo autoridades do distrito de Pauri, pelo menos 50 famílias ficaram presas e o exército era mobilizado para evacuá-las.

Com a previsão de mais chuvas para as próximas 24 horas, as autoridades estaduais buscam reforços do exército e da força aérea, explicou o porta-voz do governo indiano, Surendra Kumar.

O premier Narendra Modi pêsames no Twitter pela perda de vidas no estado.

Todos os anos, centenas de pessoas morrem em cheias e deslizamentos durante a temporada das monções no sul da Ásia.

No começo deste mês, pelo menos 151 pessoas morreram no estado indiano de Pune, atingidas por um maciço deslizamento provocado pelas chuvas.

AFP