Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

(Arquivo) O edifício 5Pointz, considerado a "Meca do Grafite", em Nova York, em 18 de novembro de 2013

(afp_tickers)

Artistas que criaram famosos grafites nova-iorquinos, que se consideram afetados pela destruição de suas obras, entraram com uma ação para um julgamento civil, que poderia rendê-los milhares de dólares por danos.

O júri, que examinou as consequências da pintura de branco e destruição em 2014 do local 5Pointz, convertido na "Meca do Grafite", considerou na terça-feira que mais da metade das 49 obras citadas mereciam ser consideradas como obras de arte "reconhecidas" e que cada um dos 21 artistas envolvidos teria direito à recompensa.

O júri recomendou recompensas e interesses muito variáveis, desde alguns milhares de dólares a mais de 100 mil dólares para os autores desses grafites.

Mas será o juiz federal Frederic Block quem terá a última palavra sobre a natureza das obras destruídas e os eventuais danos aos 21 artistas que apelaram à Justiça neste caso. Sua decisão pode levar vários meses para ser publicada.

O caso, que opõe os artistas e o proprietário do imóvel, Jerry Wolkoff, foi debatido durante três semanas em um julgamento no Brooklyn.

Durante 20 anos o empresário Jerry Wolkoff convidou artistas a mostrar suas obras nas paredes do complexo industrial do qual era dono, convertendo-o no "maior museu de tinta aerossol ao ar livre do mundo", segundo o advogado dos artistas.

Mas em 2014 Wolkoff demoliu o edifício, um ano depois de pintar suas paredes de branco, para permitir a construção de luxuosas torres residenciais.

Agora os artistas o processam por danos e prejuízos, com o argumento de que deveriam ter tido a oportunidade de resgatar sua arte antes da demolição.

"A mensagem deste caso é que a arte protegida pelo direito federal deve ser conservada e não destruída", comemorou o advogado dos artistas, Eric Baum, após o veredito do júri.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP