AFP

O derretimento de uma das maiores geleiras do Canadá modificou o fluxo das águas no território de Yukon e provocou o desaparecimento de um rio quase da noite para o dia, em um caso extremo do fenômeno conhecido como "pirataria fluvial"

(afp_tickers)

O derretimento de uma das maiores geleiras do Canadá modificou o fluxo das águas no território de Yukon (noroeste) e provocou o desaparecimento de um rio quase da noite para o dia, em um caso extremo do fenômeno conhecido como "pirataria fluvial", segundo um artigo publicado na segunda-feira na revista Nature Geoscience.

O rio Slims, que tinha sua fonte na geleira Kaskawulsk e desembocava a mais de 2.000 metros de altitude perto da fronteira com o Alasca, secou totalmente em quatro dias, em maio de 2016.

Essa dessecação acelerada modificou radicalmente o curso das águas que alimentavam o lago Kluane, antes de se juntar com o rio Yukon e desembocar no mar de Bering após atravessar o Alasca, segundo o estudo.

Em agosto de 2016, uma equipe de cientistas dirigida pelo geógrafo canadense Daniel Shugar, da Universidade de Washington, encontrou o rio Slims completamente seco.

O derretimento acelerado da geleira Kaskawulsk, atribuído ao aquecimento global, causou o desvio das suas águas no sentido sul, passando a alimentar outro curso de água, o rio Kaskawulsh. Este verte no Alsek, que por sua vez desemboca no Oceano Pacífico, a cerca de 1.300 km do seu destino original.

Com o aquecimento do planeta, "o habitat natural se modificou" e levou a mudanças "dramáticas", com alterações na química e na biologia das águas implicadas, explicou à AFP Gerard Roe, professor da Universidade de Washington, em Seattle (noroeste dos Estados Unidos).

O futuro do lago Kluane, que já não recebe nenhuma água, é "incerto", acrescenta Roe. Seu nível já começou a baixar, enquanto que no leito do rio Alsek é entre 60 e 70 vezes maior que o habitual.

Este fenômeno de captura é qualificado como inédito pelos cientistas. Segundo eles, trata-se do primeiro rio "pirateado" pela fonte de uma geleira, um fenômeno que normalmente leva vários anos.

Segundo o estudo, as bacias hidrográficas dos rios Slims e Kaskawulsh "vão se adaptar em função da modificação dos níveis de água".

AFP

 AFP