Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

A ex-presidente Dilma Rousseff, em São Paulo, no dia 9 de dezembro de 2016

(afp_tickers)

A ex-presidente Dilma Rousseff garantiu nesta terça-feira que se Luiz Inácio Lula da Silva se candidatar às eleições presidenciais de 2018, ele vencerá.

"Eu acho que será importante para o Brasil que Lula seja candidato", disse Dilma em uma coletiva de imprensa em Sevilha (sul da Espanha), onde participará na quarta-feira de um seminário sobre o capitalismo neoliberal.

"Acho que ele ganharia a eleição por tudo o que fez", argumentou a ex-presidente.

Lula tem liderado as pesquisas de primeiro turno das eleições de 2018. Ele diz ser inocente das várias acusações de corrupção no contexto da operação Lava Jato.

"O primeiro golpe de Estado foi meu impeachment", disse Dilma. "O segundo golpe é impedir que Lula seja candidato em 2018", acrescentou.

"Perdemos uma batalha, mas não significa que perdemos a guerra. (...) O que não podemos perder é a democracia", ressaltou.

Dilma pediu ainda que o acidente aéreo envolvendo o ministro do Supremo Tribunal Federal Teori Zavascki seja "rigorosamente investigado", considerando as suspeitas de que se trate de um atentado.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP