AFP

(Arquivo) A Casa Branca anunciou nesta terça-feira a renúncia do diretor de Comunicações, Michael Dubke, no que poderá ser a primeira de uma série de mudanças na equipe de imprensa de Donald Trump

(afp_tickers)

A Casa Branca anunciou nesta terça-feira a renúncia do diretor de Comunicações, Michael Dubke, no que poderá ser a primeira de uma série de mudanças na equipe de imprensa de Donald Trump.

Dubke, de 47 anos, ocupou este cargo, tão importante quanto discreto, durante três turbulentos meses. "Posso confirmar a renúncia de Dubke", disse um funcionário à AFP.

A data de sua saída ainda não foi anunciada, mas ela já estava sendo analisada há duas semanas.

Há meses os rumores sobre a ala oeste da Casa Branca apontam que Trump estaria inclinado a demitir a sua equipe de relações públicas em massa.

Muitos são da tradicional classe dirigente republicana e foram aliados incômodos para o presidente.

Trump expressou, tanto de maneira pública quanto privada, o seu profundo desagrado por uma série de manchetes adversas e tem criticado os jornalistas de publicarem "notícias falsas".

O fracasso do presidente no momento de aprovar importantes leis, objeções legais a suas ordens executivas e um escândalo na investigação das relações de sua equipe mais próxima com a Rússia, minaram sua presidência.

Tudo isso fez com que o futuro de seu secretário de imprensa, Sean Spicer, e a sua equipe fosse colocado em dúvida.

Embora o diretor de Comunicações da Casa Branca seja uma figura muito menos conhecida do que Spicer, ambos têm um papel-chave na hora de definir estratégias de comunicação e dar forma à agenda da imprensa.

Durante a administração de Barack Obama, seu assistente e confidente Dan Pfeiffer ocupou este posto.

AFP

 AFP