Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Guarda Nacional venezuelana age durante protesto em Caracas, em 13 de abril de 2017

(afp_tickers)

Gases lacrimogêneos de um lado e coquetéis molotov do outro: um violento confronto entre as autoridades venezuelanas e manifestantes opositores ocorreu durante a madrugada em uma cidade satélite de Caracas, onde também foram saqueados vários comércios.

Uma marcha da oposição reunindo entre 200 e 300 pessoas percorreu sob a chuva o centro de Los Teques, a 20 km da capital. Ao terminar, um grupo bloqueou a passagem com escombros e barreira a principal via de acesso.

A Guarda Nacional dispersou o protesto com gases lacrimogêneos enquanto os manifestantes responderam com pedras, garrafas e bombas incendiárias.

O governo atribuiu a responsabilidade dos distúrbios à oposição e vice-versa.

O opositor Henrique Capriles, governador do estado de Miranda, cuja capital é Los Teques, denunciou que 15 lojas comerciais foram saqueadas durante a madrugada.

"Todos os atos de vandalismo são ordenados pelo senhor [ministro do Interior] Néstor Reverol, que cumpre ordens do senhor [presidente Nicolás] Maduro", afirmou à imprensa.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP