AFP

Guarda Nacional venezuelana age durante protesto em Caracas, em 13 de abril de 2017

(afp_tickers)

Gases lacrimogêneos de um lado e coquetéis molotov do outro: um violento confronto entre as autoridades venezuelanas e manifestantes opositores ocorreu durante a madrugada em uma cidade satélite de Caracas, onde também foram saqueados vários comércios.

Uma marcha da oposição reunindo entre 200 e 300 pessoas percorreu sob a chuva o centro de Los Teques, a 20 km da capital. Ao terminar, um grupo bloqueou a passagem com escombros e barreira a principal via de acesso.

A Guarda Nacional dispersou o protesto com gases lacrimogêneos enquanto os manifestantes responderam com pedras, garrafas e bombas incendiárias.

O governo atribuiu a responsabilidade dos distúrbios à oposição e vice-versa.

O opositor Henrique Capriles, governador do estado de Miranda, cuja capital é Los Teques, denunciou que 15 lojas comerciais foram saqueadas durante a madrugada.

"Todos os atos de vandalismo são ordenados pelo senhor [ministro do Interior] Néstor Reverol, que cumpre ordens do senhor [presidente Nicolás] Maduro", afirmou à imprensa.

AFP

 AFP