Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

O site Ashley Madison tem mais de 33 milhões de usuários

(afp_tickers)

Um grupo de hackers divulgou uma nova sequência de dados do serviço online que promove encontros extraconjugais Ashley Madison, noticiou um site de informação nesta segunda-feira.

Após uma primeira divulgação de 32 milhões de endereços eletrônicos e informações de usuários, há dois dias, esta segunda sequência parece conter arquivos e e-mails internos da empresa, reportou o site Motherboard, da Vice Media.

Segundo o informe, trata-se de um arquivo de dados de 20 gigabytes, duas vezes maior que o primeiro arquivo divulgado na terça-feira na chamada "internet profunda", de mais difícil acesso para o grande público.

Motherboard e a edição online da revista Wired publicaram uma captura de tela do arquivo divulgado.

Especialistas em segurança disseram que os arquivos da primeira divulgação pareciam autênticos e que o vazamento de dados já teria criado uma situação embaraçosa e tido consequências potencialmente calamitosas.

O astro da televisão Josh Duggar, um conhecido ativista dos valores da família tradicional, admitiu ter usado o Ashley Madison após ter aparecido no site de informações Gawker.

"Fui o maior hipócrita da história. Enquanto defendia a fé e os valores da família, fui infiel à minha esposa", declarou Duggar, ex-diretor do grupo de lobby Family Research Council (Conselho de Investigação da Família).

O secretário de Defesa americano, Ashton Carter, informou que o Pentágono está investigando se nos dados divulgados estão membros das Forças Armadas, pois o adultério pode resultar em processo no Exército.

"Sou consciente disso. Certamente é um problema, visto que a conduta é muito importante (...) e nós esperamos uma boa conduta de parte da nossa gente", respondeu Carter a uma pergunta durante sessão informativa no Pentágono, antes de acrescentar: "os serviços estão estudando o tema e devem fazê-lo".

A publicação dos dados ocorre um mês depois de terem sido roubados. O grupo de hackers que se autodenomina "Impact Team" (Equipe de Impacto) disse que está tentando provocar o fechamento do site.

O site Ashley Madison é conhecido pelo slogan "A vida é curta. Curta um caso".

De propriedade da empresa Avid Live Media (ALM), sediada em Toronto, o site põe em contato pessoas que querem ter um relacionamento extraconjugal.

AFP