AFP

Os condenados têm 20 e 23 anos

(afp_tickers)

Um tribunal islâmico da Indonésia condenou nesta quarta-feira dois homens a serem espancados em público por manterem relações sexuais, último símbolo da repressão contra a comunidade gay no país.

Os condenados, de 20 e 23 anos, declarados culpados por terem desrespeitado a rígida lei islâmica em vigor na província de Aceh, serão espancados com um bastão 85 vezes cada um.

Os dois homens foram surpreendidos na cama no mês de março por um grupo de justiceiros na pensão onde viviam em Banda Aceh, a capital desta província conservadora. Depois, foram entregues à polícia da sharia (lei islâmica).

"Ficou demonstrado, juridicamente, de maneira convincente, que ambos são culpados de relações homossexuais', declarou ao tribunal o juiz Jairil Jamal. "Estão condenados a receber publicamente 85 golpes", acrescentou.

Os bastões são feitos de rattan (folhas de palmeira) e geralmente não provocam ferimentos graves. O castigo tem por objetivo principalmente a humilhação pública dos condenados.

Aceh é a única das 33 províncias deste país do sudeste asiático autorizada a aplicar a sharia. Apostar, beber álcool ou cometer adultério também são punidos.

A província de Aceh começou a aplicar a sharia depois que o governo central de Jacarta lhe concedeu o status de autonomia em 2001, com o objetivo de colocar fim a várias décadas de rebelião separatista.

AFP

 AFP