Navigation

Dois palestinos mortos em ataque aéreo israelense

O ataque ocorreu próximo a casa do ex-chefe do governo do Hamas, Ismaïl Haniyeh. afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 27. junho 2014 - 13:06
(AFP)

Dois palestinos foram mortos nesta sexta-feira em um ataque aéreo israelense contra Gaza, na zona da casa do ex-chefe do governo do Hamas Ismaïl Haniyeh, informaram fontes médicas.

"Os corpos de dois mártires mortos em um ataque sionista contra um veículo chegaram ao hospital de Al-Chifa de Gaza", indicou à AFP um porta-voz dos serviços de emergência de Gaza, Achraf al-Qudra.

O ataque aconteceu no campo de refugiados de Chati, perto da casa de Haniyeh, segundo testemunhas.

Al-Qudra identificou as vítimas como Usama al Hasumi, 29 anos, de Beit Lahia, no norte da Faixa da Gaza, e Mohammad Fasih, 24, da cidade de Gaza.

O Exército israelense confirmou a operação e afirmou que os dois homens "estavam envolvidos em disparos de foguetes contra Israel esta semana e preparavam outros ataques contra Israel e seus cidadãos".

Ismail Haniye foi o primeiro-ministro do governo do Hamas na Faixa de Gaza até o dia 2 de junho passado, quando Gaza e Cisjordânia criaram um gabinete de unidade.

Na quinta-feira, Israel acusou dois supostos membros do Hamas pelo sequestro de três jovens na Cisjordânia há duas semanas.

As tropas israelenses lançaram uma ampla operação de busca dos três jovens, que desapareceram no sul da Cisjordânia no dia 12 de junho.

Em outro incidente nesta sexta-feira, cinco palestinos ficaram feridos por um disparo de tanque israelense após a explosão de uma bomba na fronteira.

Os tanques atiraram contra "dois minaretes" de mesquitas a leste de Khan Yunis, no sul da Faixa de Gaza, ferindo os cinco palestinos, entre eles um menino de 11 anos que se encontra em estado grave, declarou Al-Qudra.

O Exército israelense informou que "um artefato foi detonado contra as forças que operam próximo à barreira de segurança no sul da Faixa de Gaza", sem deixar vítimas.

"As forças (israelenses) responderam com disparos de tanque contra postos de observação utilizados para orientar o ataque".

Centenas de árabes israelenses protestaram nesta sexta-feira na localidade de Um al Faham, no norte de Israel, contra as medidas repressivas do Exército hebreu, informou a TV estatal.

Os manifestantes bloquearam uma estrada e lançaram pedras contra a polícia, que reagiu com bombas de gás lacrimogêneo e de efeito moral.

Na noite desta sexta, cinco foguetes disparados por palestinos da Faixa de Gaza atingiram o território israelense, sem causar vítimas, anunciou o Exército.

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.