Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Artilharia do exército sírio são vistas próximas à Huraybishah, na província de Deir Ezzor, no dia 3 de setembro de 2017

(afp_tickers)

Dois soldados russos foram mortos com disparos de artilharia efetuados pela organização Estado Islâmico (EI) perto de Deir Ezzor, na Síria, anunciou nesta segunda-feira o ministro russo da Defesa, citado por agências de notícias russas.

Um militar morreu na hora, enquanto o outro sucumbiu a seus ferimentos no hospital. Os dois "acompanhavam um comboio de veículos do Centro russo para a Reconciliação de Partes Beligerantes", declarou em um comunicado o ministro da Defesa, citado por agências russas.

"Enquanto entrava na província de Deir Ezzor, o comboio foi alvo de disparos de morteiro de terroristas do EI", acrescentou o ministério.

O exército russo havia anunciado mais cedo nesta segunda-feira que efetuava "uma ofensiva contra a cidade de Deir Ezzor" ao lado de forças governamentais.

"As tropas sírias, reagrupadas sob o comando do general Hasan Suhel, intervieram no sul da província de Raqa, e avançaram 8 km ao longo das últimas 24 horas, tomando o controle de duas colinas importantes estrategicamente", declarou o exército em um comunicado.

O exército sírio se aproximava nesta segunda-feira de Deir Ezzor para romper o cerco imposto pelo EI depois de dois anos no enclave governamental nesta cidade, capital da última província da Síria ainda nas mãos dos extremistas.

A captura de Deir Ezzor representaria uma vitória muito importante para o governo sírio, que acumulou nos últimos meses uma série de sucessos com o apoio da Rússia.

Mas os avanços militares têm sido acompanhados de baixas. Em meados de julho, um oficial russo foi morto por disparos de morteiro na província de Hama, no centro do país.

Com estas duas últimas mortes, o número de soldados russos mortos em missão na Síria chegou a 34, segundo cifras informadas pelo ministério da Defesa.

Um outro soldado suicidou-se no primeiro mês de intervenção da Rússia na Síria, em setembro de 2015.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP