AFP

O presidente americano, Donald Trump, e seu homólogo turco, Recep Tayyip Erdogan, em Washington DC, em 16 de maio de 2017

(afp_tickers)

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, recebeu nesta terça-feira na Casa Branca o seu colega turco, Recep Tayyip Erdogan, para um primeiro encontro em meio a divergências sobre a questão das milícias curdas sírias.

Erdogan foi recebido em pessoa por Trump, com quem vai conversar no Salão Oval antes de uma declaração conjunta.

Trump disse aos jornalistas presentes no início do encontro que esperava ter com Erdogan "uma longa e produtiva discussão".

O objetivo da reunião é "aprofundar a cooperação para enfrentar o terrorismo em todas as suas formas", segundo uma declaração prévia da Casa Branca.

Mas o timing deste encontro é delicado: acontece uma semana após o anúncio por Washington da entrega de armas às milícias curdas da Síria YPG.

Os Estados Unidos consideram a coalizão árabe-curda das Forças Democráticas da Síria (FDS) como seu aliado mais eficaz na luta contra os extremistas islâmicos.

O presidente turco pediu que os Estados Unidos voltassem atrás "sem demora" em sua decisão.

A Turquia considera essas milícias como a extensão na Síria do Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK), uma organização separatista que trava um combate armado contra Ancara desde 1984.

Após a reunião no Salão Oval, os dois líderes devem fazer uma declaração às 13h00 (15h00 de Brasília), mas não devem responder às perguntas dos jornalistas.

AFP

 AFP