Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Doze empresas chilenas e internacionais participaram da licitação aberta pelo governo do Chile para industrializar o lítio

(afp_tickers)

Doze empresas chilenas e internacionais participaram da licitação aberta pelo governo do Chile para industrializar o lítio, um mineral usado em tecnologias modernas como carros elétricos, anunciaram autoridades locais nesta segunda-feira (10).

Nessa primeira etapa, as doze empresas procedentes da China (4), Chile (3), Bélgica, Coreia do Sul, Canadá, Rússia e Estados Unidos apresentaram uma "carta de manifestação de interesse" sobre o tipo de produtos que querem produzir no Chile.

A estatal Corporação de Fomento da Produção (Corfo), proprietária do salar do Atacama, que conta com as maiores reservas de lítio do mundo, e a agência InvestChile têm 30 dias para selecionar até seis empresas para a próxima fase.

As finalistas terão entre 90 e 120 dias para entregar as propostas finais. O processo termina em janeiro de 2019.

Uma das condições estabelecidas pelo Chile é que a empresa finalista venda no mercado nacional até 25% do lítio extraído para desenvolver uma indústria com valor agregado no país.

AFP