Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Doze pessoas morreram e 547 foram internadas no último mês no Panamá devido a um surto de gripe Influenza A (H1N1), informou nesta sexta-feira uma fonte oficial

(afp_tickers)

Doze pessoas morreram e 547 foram internadas no último mês no Panamá devido a um surto de gripe Influenza A (H1N1), informou nesta sexta-feira uma fonte oficial.

Desde que as autoridades sanitárias começaram a monitorar o novo surto de H1N1, no último 8 de maio, ocorreram doze mortes em consequência do vírus, segundo Lourdes García, diretora de Epidemiologia do Ministério da Saúde do Panamá (Minsa).

Além disso, 547 tiveram que ser internadas, das quais 47 estão sob cuidados intensivos, acrescentou García.

A diretora informou, ainda, que metade dos mortos tinham mais de 60 anos e apresentavam fatores de risco - por exemplo, doenças pulmonares ou cardiovasculares, obesidade, diabetes, insuficiência renal, etc.

Itza Barahona, diretora-geral de Saúde do Minsa, afirmou que nesta época do ano, com o começo da temporada de chuvas, sempre há "este tipo de complicações", mas reconheceu que desta vez o problema foi "um pouco além do esperado".

Barahona lembrou, ainda, que em outros países do continente também houve "um aumento de casos complicados e de óbitos".

Durante as últimas semanas, o governo panamenho chamou a população para se vacinar contra o vírus Influenza A, o que provocou tumultos em algumas clínicas por falta de vacinas.

AFP