Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Atleta de Serra Leoa (E) desfila com bandeira de seu país, durante cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos da Juventude, em Nanquim, leste da China

(afp_tickers)

A Nigéria se retirou dos Jogos Olímpicos da Juventude, por causa da epidemia do Ebola, noticiou a agência de notícias chinesa Xinhua, depois de vetada a participação, na sexta-feira, de alguns esportistas de Serra Leoa, Libéria, Guiné e da própria Nigéria.

A decisão nigeriana foi confirmada pelo presidente do Comitê Olímpico Internacional (COI), Thomas Bach, em Nanquim, noticiou a Xinhua.

"Nós nos sentimos tristes pelos esportistas porque é muito triste para eles. Já sentiam a emoção de viver na Vila e agora têm que deixá-la, é muito difícil", disse Bach.

O COI informou, na sexta-feira, que "os atletas procedentes de regiões infectadas não poderão participar das modalidades de luta nem de natação", segundo um comunicado divulgado pelo comitê organizador dos Jogos.

Segundo a página dos Jogos na internet, havia 25 atletas dos quatro países mais afetados pelo Ebola: Serra Leoa, Libéria, Guiné e Nigéria.

Os Jogos Olímpicos da Juventude começaram no sábado em Nanquim, antiga capital chinesa, e serão encerrados em 28 de agosto.

Mais de 3.700 competidores entre 15 e 18 anos participarão do evento, muitos deles candidatos a disputar, dentro de dois anos, os Jogos Olímpicos do Rio-2016.

A epidemia de Ebola mais grave da História no oeste da África matou 1.069 pessoas, segundo o último balanço, e provocou uma mobilização em escala planetária.

AFP