Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

O ex-analista de inteligência americano Edward Snowden, antes de uma mensagem de Natal para o Canal 4, em 24 de dezembro de 2013

(afp_tickers)

O ex-analista de inteligência americano Edward Snowden foi autorizado a permanecer mais três anos na Rússia, onde mora há um ano, anunciou nesta quinta-feira seu advogado, Anatoli Kucherena.

Snowden, que trabalhou para a Agência Nacional de Segurança (NSA) e revelou a existência de um sistema generalizado de espionagem eletrônica em todo o mundo por parte do governo americano, "obteve o direito de residir durante três anos em território russo", afirmou seu advogado em uma entrevista coletiva em Moscou.

Esta nova autorização permitirá que ele viaje ao exterior, explicou Kucherena.

Depois de ter revelado à imprensa milhares de documentos secretos demonstrando a existência do programa de espionagem da NSA, Snowden obteve no dia 1 de agosto de 2013 uma permissão de asilo provisório na Rússia.

Desde sua chegada ao país, Snowden tem sido muito discreto e foi visto poucas vezes em público.

AFP