As autoridades egípcias liberaram neste sábado o acesso de turistas a duas pirâmides em Dahshur, no sul do Cairo, e revelou uma coleção de sarcófagos, alguns com múmias em bom estado de consevação.

Uma pirâmide construída pelo faraó Sneferu, fundador da quarta dinastia dos faraós do Egito, e outra vizinha, estão abertas ao público pela primeira vez desde 1965, anunciou o Ministro das Antiguidades, Jaled al Anani.

Durante escavações arqueológicas em Dahshur, "foram descobertos sarcófagos em pedra, argila e madeira, alguns deles com múmias em bom estado", acrescentou o ministro.

Um muro antigo, com 60 metros de comprimento, ao sul de uma das pirâmides, a do faraó Amenemhat II, também foi encontrado, de acordo com o ministro.

Próximo deste local, foram encontradas máscaras mortuárias e ferramentas para talhar pedras, que datam da época do Baixo Egito, de 750 al 332 a.C.

Há alguns anos, as autoridades egípcias anunciam regularmente descobertas arqueológicas com o objetivo de estimular o turismo, afetado pela instabilidade política e os atentados registrados após a revolução egípcia de 2011.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


Teaser Instagram

Suas perguntas se transformam em nossas matérias

Suas perguntas se transformam em nossas matérias

Suas perguntas se transformam em nossas matérias

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.