AFP

Policial egípcio, no Cairo, no dia 25 de janeiro de 2017

(afp_tickers)

Forças de segurança egípcias mataram o suspeito do ataque contra o mosteiro de Santa Catalina no Sinai, que provocou a morte de um policial, informou nesta quarta-feira o Ministério do Interior.

Outros três policiais ficaram feridos no ataque no sul da península do Sinai, em uma blitz perto do local.

O ataque, do qual participaram "vários homens armados" segundo o ministério, foi reivindicado pelo grupo Estado Islâmico (EI).

"As forças de segurança no sul do Sinai, em cooperação com elementos beduínos, seguiram o rastro de fuga dos atacantes e fecharam as rotas que podiam ter sido utilizadas para escapar" da cena do crime, indicou o texto.

O suspeito começou a atirar quando foi encontrado pelas forças de segurança, "o que exigiu que as forças agissem rapidamente, atirando nele até que o mataram".

As forças de segurança encontraram uma arma automática e munição e as investigações "continuam para identificar o terrorista", acrescentou o texto.

AFP

 AFP