Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Um tribunal do Cairo condenou nesta quarta-feira um engenheiro de telecomunicações jordaniano a 10 anos de prisão e um israelense em fuga à prisão perpétua por espionarem para Israel

(afp_tickers)

Um tribunal do Cairo condenou nesta quarta-feira um engenheiro de telecomunicações jordaniano a 10 anos de prisão e um israelense em fuga à prisão perpétua por espionarem para Israel.

O israelense, acusado de ser membro da Mossad, o serviço secreto israelense, foi julgado à revelia.

O jordaniano Bashar Ibrahim Abu Zeid, que foi preso em abril de 2011, foi acusado de ser seu cúmplice e de tentar recrutar egípcios que trabalham no setor de telecomunicações para obter dados técnicos e permitir que Israel interceptasse chamadas do Egito.

O acusado declarou ser inocente e alegou que suas declarações feitas durante os interrogatórios foram falsificadas.

A sentença de prisão perpétua equivale no Egito a 25 anos de detenção máxima.

AFP