Navigation

El Salvador terminou 2020 com queda significativa de homicídios

Membro do Serviço Nacional Aeronaval (SENAN) em guarda enquanto são exibidos pacotes de drogas apreendidos durante uma operação, apresentados em entrevista coletiva em uma base na Cidade do Panamá, em 23 de novembro de 2020. afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 02. janeiro 2021 - 18:25
(AFP)

El Salvador fechou 2020 com 1.322 homicídios, uma média de 20 mortes por 100 mil habitantes, uma redução significativa em relação a 2019 e a menor cifra desde o fim da guerra civil em 1992, informaram fontes oficiais neste sábado(2).

O número médio de homicídios no ano que acaba de terminar "foi de 20" por 100.000 habitantes e o número médio de mortes por dia foi de 3,6 pessoas, disse à AFP uma fonte do Ministério da Justiça e Segurança Pública.

Em 2019, acumulava 2.398 homicídios, 36 mortes por 100.000 habitantes.

“El Salvador fechou com o menor número de assassinatos registrados desde a assinatura dos acordos de paz” em 1992, disse a presidência em um comunicado.

Durante 2020, o país registrou 30 dias sem homicídios.

Quando Nayib Bukele assumiu o cargo em junho de 2019, os registros oficiais mostravam uma taxa de 50 homicídios por 100.000 residentes.

A presidência atribuiu a redução à execução do chamado plano de Controle Territorial, realizado pela polícia e exército nas áreas de maior incidência de gangues e nos centros penais, onde reforçou o monitoramento para cortar a comunicação dos chefes de gangue com o exterior.

As gangues Mara Salvatrucha (MS-13) e Barrio 18, entre outras, têm cerca de 70.000 membros em El Salvador, mais de 17.000 deles presos e envolvidos em extorsão, tráfico de drogas e outras atividades ilegais.

Partilhar este artigo

Modificar sua senha

Você quer realmente deletar seu perfil?