Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

(Arquivo) Elon Musk

(afp_tickers)

O inventor futurista Elon Musk revelou, nesta sexta-feira, planos ambiciosos de enviar naves de carga para Marte em cinco anos e de usar foguetes para transportar pessoas entre grandes cidades da Terra em menos de meia hora.

Musk, fundador da SpaceX, disse que um sistema de transporte interplanetário planejado, chamado BFR (Big Fucking Rocket), teria seu tamanho reduzido para que possa realizar uma série de tarefas que posteriormente pagariam pelas futuras missões a Marte.

"O mais importante (...) é que acho que descobrimos como pagar pelo" BFR, disse Musk a um auditório cheio em uma reunião global de especialistas em espaço, realizada na cidade australiana de Adelaide.

A solução "é ter um veículo menor - que ainda é muito grande, mas um que possa (...) fazer tudo o que é necessário na atividade da órbita terrestre".

Musk disse que sua empresa já começou a trabalhar nesse sistema, e que a construção da primeira nave começaria em seis a nove meses.

"Eu me sinto bastante confiante de que poderemos concluir a nave e lançá-la em cerca de cinco anos", acrescentou.

Pelo menos duas naves de carga aterrissariam no Planeta Vermelho em 2022, com a missão principal de encontrar a melhor fonte de água - atualmente estudada como uma forma de impulsionar foguetes, disse.

Os foguetes colocariam a energia, a mineração e a infraestrutura de apoio à vida em Marte para apoiar futuras missões, com quatro naves destinadas a levar pessoas, equipamentos e suprimentos ao planeta em 2024.

As viagens seriam financiadas por uma série de atividades, como o lançamento de satélites e prestação de serviços à estação espacial e às missões lunares, disse ele.

Musk acrescentou que os foguetes também devem atender aos habitantes da Terra, reduzindo o tempo de viagem entre grandes cidades para menos de meia hora.

Uma viagem de Banguecoque para Dubai levaria 27 minutos, e de Tóquio a Délhi, 30 minutos, de acordo com seus cálculos.

"Uma vez que você está fora da atmosfera, seria tão suave como a seda, sem turbulências, nada", disse.

"Não há clima (...) e você pode chegar à maioria dos lugares de longa distância em menos de meia hora. Se estamos construindo isso para ir à Lua e a Marte, então por que não ir a outros lugares na Terra também?", questionou.

No Congresso Internacional de Astronáutica anual, que terminou nesta sexta-feira, agências espaciais governamentais e empresas privadas esboçaram seus planos de enviar humanos para a Lua e Marte nas próximas décadas.

Isso incluiu um acordo entre a agência espacial russa Roscosmos e a Nasa para trabalhar na primeira estação espacial lunar como parte de um programa chamado Deep Space Gateway.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP