Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

(Arquivo) Entrada da embaixada americana em Caracas

(afp_tickers)

A embaixada dos Estados Unidos na Venezuela reforçou as medidas de segurança dos diplomatas, após o sequestro de um de seus funcionários em Caracas.

"A decisão foi adotada devido à crescente preocupação pelo sequestro de pessoal da embaixada que viajava em um veículo com placas diplomáticas (...) e outros incidentes", informa um documento divulgado nesta terça-feira no site da sede diplomática.

A embaixada proibiu seu pessoal de transitar durante a noite por uma das ruas próximas à sede diplomática, na qual foi sequestrado, no dia 18 de setembro, o venezuelano Kerbin Barazarte, funcionário da segurança que realizava vigilância noturna com um companheiro, que conseguiu escapar.

Barazarte, 28 anos, foi libertado na madrugada do dia 20 de setembro, em uma operação policial, após permanecer como refém no bairro conhecido como Cota 905.

Segundo relatório da polícia, os criminosos exigiam um resgate de 30 mil dólares por Barazarte, que não foi pago.

A embaixada também recomendou que os deslocamentos entre nove da noite e três da manhã sejam feitos em "veículos blindados ou em caravanas".

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP