Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

O emir do Kuwait, xeque Sabah al-Ahmad Al-Sabah, em entrevista coletiva com o presidente dos EUA, Donald Trump, na Casa Branca, em Washington, DC, em 7 de setembro de 2017

(afp_tickers)

O Kuwait deu um mês de prazo ao embaixador da Coreia do Norte para que deixe o emirado e, além de uma redução da representação diplomática, decidiu suspender a entrega de vistos a cidadãos norte-coreanos - informou um diplomata kuwaitiano de alto escalão, neste domingo (17).

A missão diplomática norte-coreana no Kuwait será reduzida a um encarregado de negócios e três diplomatas.

Hoje, entre 2.000 e 2.500 norte-coreanos trabalham no Kuwait, segundo o mesmo diplomata, que pediu para não ser identificado. Eles terão de deixar o país quando o projeto, para o qual foram contratados, chegar ao fim.

A medida surge dez dias depois de conversas entre o emir do Kuwait e o presidente americano, Donald Trump.

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

AFP