Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Novas encomendas de bens duráveis na indústria caíram pelo segundo mês consecutivo em maio, registrando a maior queda dos últimos seis meses

(afp_tickers)

Novas encomendas de bens duráveis na indústria caíram pelo segundo mês consecutivo em maio, registrando a maior queda dos últimos seis meses, de acordo com relatório divulgado pelo Departamento de Comércio dos Estados Unidos nesta segunda-feira (26).

A desaceleração contínua pode ser um problema para a economia americana. Ela foi motivada pela segunda queda seguida nas vendas de aeronaves para aviação civil, setor que é extremamente oscilante.

O total de encomendas de bens duráveis caiu 1,1%, para US$ 228,2 bilhões, quase o dobro da queda prevista por analistas. Os pedidos já fracos de abril ainda foram revisados para baixo em dois décimos, registrando queda de 0,9%, segundo o relatório. Em comparação ao mesmo período do ano passado, porém, as vendas cresceram 2,8%.

O volátil setor de equipamentos de transporte foi o que mais perdeu. As encomendas para aviação civil tiveram queda de 11,7% no mês passado, e o segmento de aeronaves de defesa recuou 30,8%.

Fora dos transportes, as encomendas cresceram 0,1%, revertendo a queda de abril, mas ainda abaixo das expectativas. Este índice subiu em quatro dos últimos cinco meses.

Segundo analistas, esses números divulgados indicam investimentos menores no segundo trimestre, o que poderia reduzir o crescimento do PIB no período de abril a junho.

Encomendas de maquinário, equipamentos elétricos e veículos a motor foram os destaques, com aumento de 1,2% deste último, em comparação a 0,5% em abril.

Outros setores também deram sinais de desaceleração nos pedidos à indústria. As vendas de equipamentos de comunicação caíram 3,1%, revertendo a alta de abril.

AFP