Navigation

Epidemia de coronavírus se agrava na Rússia

A Rússia registrou neste domingo um novo recorde de infecções diárias pelo novo coronavírus, que eleva o total de afetados para mais de 130 mil e converte o país na nação europeia onde a o vírus avança com maior velocidade afp_tickers
Este conteúdo foi publicado em 03. maio 2020 - 13:43
(AFP)

A Rússia registrou neste domingo um novo recorde de infecções diárias pelo novo coronavírus, que eleva o total de afetados para mais de 130 mil e converte o país na nação europeia onde a o vírus avança com maior velocidade.

Autoridades municipais de Moscou, principal foco da epidemia, pediram aos moradores que não saiam de casa, apesar do sol radiante.

Segundo cifras oficiais, foram registrados 10.633 novos casos de Covid-19 nas últimas 24 horas, o que eleva o total de infectados a 134.687.

A taxa de mortalidade continua sendo baixa em comparação com outros países, como Itália, Espanha e Estados Unidos. Desde ontem, foram registradas 58 mortes, o que eleva o total a 1.280.

Ainda assim, o país se prepara para iniciar, no próximo dia 12, o levantamento gradual das medidas de confinamento anunciado esta semana pelo presidente Vladimir Putin, que reconheceu que a situação continua sendo "difícil".

Moscou, primeira cidade do país onde o confinamento foi decretado, em março, poderá não se beneficiar da medida. Autoridades começaram a montar hospitais de campanha na capital russa, incluindo um no parque VDNKh, muito apreciado por turistas e moscovitas, no norte da cidade.

Este artigo foi automaticamente importado do nosso antigo site para o novo. Se há problemas com sua visualização, pedimos desculpas pelo inconveniente. Por favor, relate o problema ao seguinte endereço: community-feedback@swissinfo.ch

Partilhar este artigo

Participe da discussão

Com uma conta SWI, você pode contribuir com comentários em nosso site.

Faça o login ou registre-se aqui.