Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

O procurador-geral do Equador Galo Chiriboga, em Quito, no dia 28 de novembro de 2016

(afp_tickers)

O Equador negocia um acordo com a brasileira Odebrecht para esclarecer os subornos pagos pela construtora a funcionários equatorianos, informou nesta segunda-feira o procurador-geral, Galo Chiriboga.

"Se ocorrer o acordo entre o Estado equatoriano e a construtora brasileira Odebrecht, proponho que este seja público", disse Chiriboga em sua conta no Twitter.

O procurador, que tem conversado com representantes legais da Odebrecht, acrescentou que a "confidencialidade de um possível acordo respeitará a proteção das vítimas e das testemunhas, e a natureza da investigação".

"As investigações que tenham origem em um possível acordo de cooperação terão o tratamento de que dispõe a lei e exigirão o aval da Procuradoria Geral do Estado equatoriano", concluiu Chiriboga.

A promotoria do Equador investiga as informações do departamento de Justiça dos Estados Unidos no sentido de que a Odebrecht pagou - entre 2007 e 2016 - 33,5 milhões de dólares em subornos a funcionários equatorianos.

Segundo Chiriboga, nas conversas que manteve com representantes da Odebrecht já "se acertaram as linhas de cooperação" para esclarecer as denúncias de corrupção.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP