Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

O presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, durante discurso em Ancara, em 15 de julho de 2017

(afp_tickers)

O presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, condenou neste sábado o uso "excessivo" da força por Israel, após a violência de sexta-feira pela instalação de detectores de metal à entrada da Esplanada das Mesquitas, em Jerusalém.

"Condeno o uso excessivo da força pelas forças israelenses contra nossos irmãos que haviam se reunido para a oração de sexta-feira", declarou Erdogan em comunicado publicado no site da presidência turca.

Erdogan disse que tratará o tema como presidente pro-tempore da cúpula da Organização da Cooperação Islâmica.

Na sexta-feira três palestinos morreram em confrontos entre manifestantes e forças de segurança israelenses em Jerusalém Oriental e na Cisjordânia ocupada.

Outros três israelenses foram assassinados a facadas por um palestino durante a noite na colônia de Neve Tsuf, também conhecida como Halamish, no noroeste de Ramalá.

AFP