Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

(Arquivo) O presidente da Turquia, Recep Erdogan, e a chanceler alemã, Angela Merkel

(afp_tickers)

As declarações de alguns dirigentes políticos alemães sobre a Turquia remetem ao nazismo, afirmou nesta quarta-feira o presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, em um momento de forte tensão entre Ancara e Berlim.

"É nazismo. É fascismo. Vocês fazem isso", declarou Erdogan em um discurso em Ancara.

Erdogan reagiu assim às declarações da chanceler alemã Angela Merkel e de seu adversário Martin Schulz no debate televisivo da campanha para as eleições legislativas de 24 de setembro.

Durante o debate, Merkel disse ser a favor da suspensão das conversações de adesão da Turquia à UE, em meio a tensões entre estes dois membros-chave da Otan.

Formalmente iniciadas em 2005, as difíceis negociações entre a UE e a Turquia estão em ponto morto por causa da evolução política neste país, com Erdogan acusado por seus opositores por suas atitudes autoritárias.

Berlim denunciou os expurgos em massa feitos pelo governo turco após o fracassado golpe de Estado em 2016 na Turquia.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP