O acidente com um avião comercial em Havana que matou 112 pessoas em maio de 2018 foi provocado por um erro da tripulação ao calcular o peso e o equilíbrio da aeronave, concluiu uma comissão do governo encarregada da investigação.

"A causa mais provável do acidente foram as ações da tripulação e seus erros de cálculo de peso e equilíbrio, o que levou à perda de controle e à queda da aeronave durante a decolagem", determinou a comissão, segundo o Instituto de Aeronáutica Civil de Cuba.

O aparelho, um Boeing 737-200 da companhia mexicana Damojh S.A.(Global Air), era fretado e operava com tripulação da Cubana de Aviación na rota Havana-Holguín (leste).

O avião caiu muito próximo do Aeroporto José Martí de Havana, logo após a decolagem. Apenas uma passageira sobreviveu.

A investigação contou com a colaboração da Junta Nacional de Segurança dos Transportes, da Boeing e da autoridade aeronáutica do México.

Palavras-chave

Neuer Inhalt

Horizontal Line


Teaser Instagram

Siga-nos no Instagram

Siga-nos no Instagram

subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.