Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

O presidente da Guatemala, Otto Pérez, participa de coletiva de imprensa, na Cidade da Guatemala, no dia 21 de maio de 2015

(afp_tickers)

O presidente da Guatemala, Otto Pérez, destituiu nesta quinta-feira três ministros, em meio à crise por denúncias de corrupção que abala seu governo.

Pérez anunciou a saída dos ministros do Interior, Mauricio López; Meio Ambiente, Michelle Martínez, e Minas e Energia, Edwin Rodas, além de substituir o chefe de Inteligência do Estado, o ex-ministro da Defesa Ulises Anzueto.

O presidente enfrenta uma intensa pressão da sociedade civil, que ocupou as ruas em abril para protestar após a descoberta de uma rede de corrupção envolvendo sonegação fiscal na alfândega, o que provocou a renúncia da vice-presidente, Roxana Baldetti.

Nesta quarta-feira, um novo escândalo de corrupção veio à tona com a prisão do presidente do Banco da Guatemala (Central), Julio Suárez, e do diretor da Previdência Social, o militar Juan de Dios Rodríguez, ligado à Pérez.

Suárez e Rodríguez são acusados de desviar cerca de 15 milhões de dólares da Previdência Social.

Apesar das medidas adotadas, o presidente guatemalteco descartou que seu governo esteja "desmoronando", e afirmou que concluirá seu mandato apenas no dia 14 de janeiro de 2016, quando expira seu período constitucional.

AFP