Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Foto tirada em 8 de março de 2017 mostra o escritor alemão de origem turca Dogan Akhanli, em Colonia

(afp_tickers)

Um tribunal espanhol concedeu neste domingo liberdade condicional ao escritor alemão de origem turco Dogan Akhanli, detido no sábado em Granada a pedido de Ancara, anunciou o advogado Ilias Uyar.

"A batalha valeu a pena", escreveu no Facebook o advogado, ao afirmar que Akhanli "fica em liberdade com a condição de que permaneça em Madri", enquanto a Turquia iniciou o processo para o pedido formal de extradição.

A polícia espanhola deteve no sábado Akhanli, crítico do governo turco e autor de uma trilogia sobre o genocídio armênio, quando ele estava de férias no sul do país, em resposta a um alerta vermelho da Interpol emitido pela Turquia.

O governo de Berlim, para quem a tentativa de Ancara de obter a extradição do escritor responde a uma motivação política do presidente Recep Tayyip Erdogan, celebrou a liberdade condicional.

"Seria terrível se, inclusive no outro extremo da Europa, a Turquia conseguisse a detenção daqueles que elevam a voz contra o presidente Erdogan", afirmou o ministro das Relações Exteriores da Alemanha, Sigmar Gabriel.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP