Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Líder norte-coreano Kim Jong-Un inspeciona teste de míssil

(afp_tickers)

A Espanha pediu nesta quinta-feira ao governo da Coreia do Norte que reduza o número de funcionários de sua embaixada no país, em protesto pelos repetidos disparos de mísseis e testes nucleares realizados pelo governo norte-coreano.

"Os programas nuclear e balístico da RPDC minam o regime de não proliferação nuclear e geram uma grave ameaça para a paz na região e para a segurança global", indicou o ministério de Assuntos Exteriores espanhol em comunicado.

"A Embaixada da RPDC havia sido advertida pelo Ministério de Assuntos Exteriores e de Cooperação de que à continuação dessas ações teria consequências sobre as relações bilaterais", acrescentou.

"Hoje foi convocado o Embaixador da RPDC, a quem se reiterou a posição do governo espanhol e se comunicou a decisão de reduzir o número do pessoal diplomático de sua Representação em Madri", acrescentou.

O ministério não indicou o número de diplomatas aos quais se aplicaria a medida.

A Coreia do Norte realizou repetidos lançamentos de mísseis nos meses recentes apesar da proibição de fazer isso por parte das Nações Unidas.

Na terça-feira, a Coreia do Norte lançou um míssil que sobrevoou o Japão causando uma escalada das tensões e uma furiosa resposta do governo japonês.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP