Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Membro da oposição armada síria participar de treinamento em Deir Ezzor, em 25 de março de 2014.

(afp_tickers)

Os jihadistas do Estado Islâmico (EI) se retiraram de três povoados da província de Deir Ezzor, no leste da Síria, após combates com uma tribo sunita, relatou uma ONG síria nesta sexta-feira.

Segundo o Observatório Sírio dos Direitos Humanos (OSDH), os combatentes do EI se retiraram de Abu Hamam, Kashkiyé e Ghranij, três povoados dominados pela tribo sunita dos Chaitat.

Integrantes da tribo também atearam fogo em casas do EI em um quarto povoado, acrescentou o OSDH.

Os combates entre os jihadistas e os moradores das aldeias começaram na quarta-feira. Estes proclamaram no Twitter: "Chaitat se rebela contra o Estado Islâmico".

Os confrontos foram deflagrados após a detenção de três homens da tribo por parte do EI, "em violação de um acordo", segundo a ONG.

Os Chaitat haviam se comprometido a não se opor ao EI que, por sua vez, não prenderia os membros dessa tribo.

Na quinta-feira, os jihadistas efetuaram ataques contra essas aldeias, prendendo, ou levando um número indeterminado de pessoas, acrescentou o OSDH, que relatou confrontos intensos.

Nove combatentes do EI foram mortos nos combates, e o grupo jihadista pediu reforço às suas outras forças estacionadas na província.

O EI controla grande parte da rica província petrolífera de Deir Ezzor, assim como grandes faixas de território no Iraque.

AFP