Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Uma dupla de F-15E americanos sobrevoa o Iraque após ataque na Síria, em 2014

(afp_tickers)

Encurralado na Síria, o grupo extremista Estado Islâmico (EI) tomou, neste domingo (1º), o controle de uma cidade simbólica no centro do país, após uma ofensiva surpresa contra as forças do regime - informou o Observatório Sírio para os Direitos Humanos (OSDH).

A organização radical "se apoderou no domingo, ao amanhecer, de toda a cidade de Al-Qariatain, situada no sudeste de Homs, no deserto sírio", disse à AFP o diretor do OSDH, Rami Abdel Rahman.

Durante muito tempo, Al-Qariatain foi um símbolo da coexistência entre muçulmanos e cristãos da Síria.

Em abril de 2016, as forças do governo recuperaram a cidade dos extremistas, com o apoio da Rússia. O EI controlava a área desde agosto de 2015 e tinha realizado uma série de destruições e saques de igrejas.

O grupo extremista, que sofre há meses com uma série de reveses na Síria e no Iraque, conserva ainda alguns bolsões no centro da Síria, em particular na província de Hama, ou no deserto de Homs, cenários de ofensivas de Damasco.

A tomada de Al-Qariatain aconteceu 72 horas depois dos ataques surpresa do EI contra as forças do governo e seus aliados, que deixaram ao menos 128 mortos, segundo um último balanço do OSDH.

Antes do começo do conflito na Síria, a cidade contava com 30 mil habitantes, entre eles 900 cristãos.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP