Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Moradores de Deir Ezzor, Síria, observam estragos causados pela queda de um míssil na cidade, em 26 de setembro de 2013

(afp_tickers)

O grupo jihadista Estado Islâmico (EI) expulsou mais de 30.000 civis de um povoado na província síria de Deir Ezzor - informaram neste domingo uma ONG e militantes rebeldes que estavam no local.

O EI, acusado de cometer atos bárbaros, "obrigou cerca de 30.000 civis a abandonar o povoado de Shuheil", que estava sob o controle da Frente Al-Nosra, ramo sírio da Al-Qaeda, segundo o Observatório Sírio de Direitos Humanos (OSDH).

O EI também teria impedido que outras 30.000 pessoas voltassem a Khacham e Tábia, dois povoados da mesma província, conquistada no final de junho pelo grupo, disse o OSDH.

Embora compartilhem na mesma ideologia jihadista, EI e Al-Nosra têm se enfrentado desde que a Al-Nosra se uniu a uma coalizão de rebeldes armados que luta contra o EI.

O Estado Islâmico conquistou nas últimas semanas vários territórios numa zona entre o Iraque e a Síria, onde pretende criar um califado.

Os rebeldes de Shuheil informaram em sua página Facebook que homens do EI entraram no povoado com blindados e tanques e ordenaram a todos os residentes que abandonassem o local.

AFP