AFP

Os Estados Unidos devolveram à China um homem procurado pelas autoridades, uma medida que o governo de Pequim apresentou como uma consequência do encontro entre Donald Trump e Xi Jinping em abril

(afp_tickers)

Os Estados Unidos devolveram nesta quinta-feira à China um homem procurado pelas autoridades, uma medida que o governo de Pequim apresentou como uma consequência do encontro entre Donald Trump e Xi Jinping em abril.

O homem, chamado Zhu, estava sendo buscado por "violação dos direitos do indivíduo", indicou o Ministério chinês de Segurança Pública, uma expressão que engloba vários tipos de crimes, incluindo assassinato.

Segundo a mesma fonte, Zhu fugiu para os Estados Unidos em abril de 2016 e, na época, a China alertou a Interpol. O suspeito foi detido em janeiro em solo americano quando o seu visto venceu.

Os Estados Unidos e a China não têm um tratado de extradição, mas não é a primeira vez que Washington devolve um suspeito a Pequim.

Nos últimos anos, o governo do presidente Xi Jinping lançou uma vasta operação para devolver ao país os suspeitos procurados por corrupção.

A China pediu à Interpol que os Estados Unidos extraditem o milionário Guo Wengui, que ameaça revelar casos de corrupção dos dirigentes chineses.

AFP

 AFP