Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Os Estados Unidos eliminaram nesta sexta-feira o posto de enviado especial no Afeganistão e Paquistão, em um momento no qual o exército se prepara para enviar milhares de soldados à região

(afp_tickers)

Os Estados Unidos eliminaram nesta sexta-feira o posto de enviado especial no Afeganistão e Paquistão, em um momento no qual o exército se prepara para enviar milhares de soldados à região.

A representante especial Laurel Miller terminou as suas funções e não será substituída, informou à AFP um funcionário que pediu anonimato.

Este cargo foi criado com a ideia de que o conflito no Afeganistão e a situação no Paquistão estão relacionados e deveriam ser tratados de maneira conjunta.

Mas o presidente Donald Trump está decidido a realizar cortes orçamentários em serviços diplomáticos e o secretário de Estado, Rex Tillerson, planeja eliminar vários cargos de enviados especiais.

Afeganistão e Paquistão serão atendidos agora pelo Departamento da Ásia sul e central, que cobre uma área muito maior, incluindo a Índia. A direção deste departamento está agora acéfala, pois seus membros não foram nomeados pela atual administração.

O Pentágono enviará, segundo informações da imprensa, 5.000 soldados a mais para o Afeganistão para fortalecer o exército desse país em seu combate contra os talibãs.

AFP