Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

Estátuas são removidas em Baltimore

(afp_tickers)

A cidade americana de Baltimore retirou em plena madrugada suas quatro estátuas em homenagem a personagens da Confederação Sulista, dias depois dos atos de violência que enlutaram Charlottesville.

"Está feito", declarou Catherine Pugh, a prefeita dessa cidade de 600.000 habitantes e situada a 80 km de Washington.

"Era necessário retirá-las. Fico preocupada com a segurança da nossa população", disse ela ao jornal local Baltimore Sun.

A decisão de retirar as estátuas não foi anunciada com antecipação.

As estátuas - algumas monumentais - foram retiradas com um guindaste e levadas de caminhão. Os pedestais foram deixados e estão tomados de pichações antirracistas e a favor do movimento de defesa dos negros Black Lives Matter.

No sábado, centenas de simpatizantes neonazistas, membros da Ku Klux Klan e da extrema-direita americana se manifestaram em Charlottesville, na Virgínia, para protestar contra a retirada de uma estátua do general Robert E. Lee.

O general Lee comandou as forças da Confederação - que defendiam a escravidão - durante a Guerra de Secessão (1861-1865).

A manifestação virou uma tragédia, quando um simpatizante neonazista atropelou manifestantes antirracismo, matando uma mulher e ferindo outras 20 pessoas.

Em Montreal, uma placa em homenagem ao ex-presidente confederado Jefferson Davis também foi retirada hoje da parte externa da Hudson's Bay, uma icônica loja de departamentos canadense, informou a porta-voz do estabelecimento, Tiffany Bourre.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP