Conteúdo externo

O seguinte conteúdo vem de parceiros externos. Nós não podemos garantir que esse conteúdo seja exibido sem barreiras.

O vice-procurador-geral dos Estados Unidos, Rod Rosenstein, anuncia acusações de dois chineses

(afp_tickers)

As autoridades de Washington acusaram pela primeira vez, nesta terça-feira, dois chineses e seus supostos cúmplices na América do Norte pela fabricação e distribuição de fentanil, um potente analgésico opioide suspeito de ter causado a morte de 20.000 americanos em 2016.

"Pela primeira vez, acusamos os principais traficantes chineses de fentanil, que usaram a internet para vender fentanil e derivados do fentanil a narcotraficantes e consumidores nos Estados Unidos", disse Rod Rosenstein, número dois do Departamento de Justiça.

"O fentanil e substâncias similares ao fentanil chegam ao país de muitas formas, incluindo o envio, a partir de fábricas na China, diretamente a clientes nos Estados Unidos que compram pela internet", acrescentou.

Rosenstein não esclareceu se tem a intenção de atacar com a mesma determinação a produção de medicamentos opioides legais nos Estados Unidos, também responsáveis por mortes por overdose.

Donald Trump anunciou nesta terça-feira a retirada do candidato que ele mesmo havia escolhido para dirigir a poderosa agência de combate às drogas - DEA.

Tom Marino, um parlamentar republicano, estaria ligado à aprovação de uma polêmica lei que protege laboratórios envolvidos na prescrição de milhões de medicamentos opioides.

Os dois homens, que moram na China, foram identificados como Xiaobing Yan e Jian Zhang.

Xiaobing Yan é suspeito de ter operado ao menos dois laboratórios na China capazes de produzir grandes quantidades de fentanil e seus derivados.

Aparentemente, este homem acompanhava perto a evolução das leis de luta contra os estupefacientes nos Estados Unidos, e mudava a composição química das substâncias que vendia para escapar de eventuais acusações penais.

Ele é suspeito de ter administrado, durante ao menos seis anos, sites que vendiam fentanil nos Estados Unidos sob diferentes identidades e nomes de companhias.

Jian Zhang, por sua vez, é acusado de ter estado na liderança de uma organização que fabrica fentanil em quatro lugares na China. Supostamente enviou milhares de pacotes, desde janeiro de 2013, aos Estados Unidos, diretamente ou passando pelo Canadá.

Cinco canadenses, dois moradores da Flórida e um residente de Nova Jersey também foram acusados.

Estima-se que cerca de dois milhões de americanos são viciados em opioides, uma categoria de narcóticos que inclui medicamentos analgésicos prescritos e heroína, muitas vezes misturados com drogas sintéticas.

Neuer Inhalt

Horizontal Line


subscription form

formulário para solicitar a newsletter

Assine a newsletter da swissinfo.ch e receba diretamente os nossos melhores artigos.

swissinfo.ch

Banner da página Facebook da swissinfo.ch em português

AFP